Juíza quer formar grupo específico na a magistratura para defender igualdade racial

04/12/2017
Reprodução do Portal Áfricas Juíza  quer formar grupo específico na a magistratura para defender igualdade racial Juiza Mylene Pereira Ramos, idealizadora do MMPNEGROS
Uma inicativa de grande relevância surgiu no último  dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, que envolve o poder Judiciário. Por iniciativa da juíza Mylene Pereira Ramos, membros da magistatura e do Ministério Público de vários Estados estão sendo conclamados para a formação do grupo da Magistratura e Ministério Público Negros pela Igualdade Racial (MMPNEGROS).
A juíza Mylene conta com a articulação das Procuradoras do Trabalho Valdirene Assis e Elisiane Santos, que se uniram para promover a discussão com outros colegas de pautas relacionadas à  desigualdade, sobretudo a racial e de gênero. Segundo ela, a partir daí, formou-se um grupo inicial de Desembargadores/as, Juízes/as, Procuradores/as, Promotores/as negros e negras que assinam um manifesto pela igualdade racial.  “No momento o grupo é  formado por mais de uma dezena de membros, todos com o mesmo sonho: que nossa sociedade se torne mais justa e igualitária”, disse ela.
 
 
O grupo atuará de forma articulada na discussão de pautas jurídicas e sociais, bem como na promoção de atividades culturais e acadêmicas. No manifesto, que está sendo distribuído para os colegas está definido que o grupo tem “o  seu compromisso na luta e defesa dos direitos da população negra, de igualdade e acesso à Justiça, não discriminação no trabalho, igualdade material, notadamente no acesso aos cargos institucionais e no mercado de trabalho, educação, e no uso dos equipamentos públicos, chamando a atenção da sociedade brasileira e da comunidade jurídica para a urgente necessidade de efetivação dos direitos fundamentais à população negra brasileira”.
 
A adesão ao manifesto está aberto aos membros da Magistratura e MP negros e negras que tenham interesse em participar e compartilhar as propostas defendidas pelo grupo. A adesão pode ser feita através do email mmpnegros@gmail.com.
 
Com informações do Portal Áfricas